TV Paga: depois de perder mais de um milhão de assinantes no último ano, o mercado brasileiro de TV paga conseguiu se estabilizar

Todos os grandes players de TV paga, com exceção da América Móvil, tiveram algum crescimento entre fevereiro e março de 2018, quando o mercado apresentou uma evolução plana (-0,01%).

No entanto, de acordo com a autoridade de telecomunicações do Brasil, a Anatel , os números não são tão tranquilizadores quanto o esperado, já que o mercado caiu 1.08 milhões de clientes durante o ano passado, diminuindo em 5,71%.

Entre fevereiro e março, a operação da Telefónica Vivo adicionou mais de 10.000 residências de TV paga, tornando-se o player com maiores ganhos, seguida pela SKY da AT & T com quase 8.000 novos clientes e com a Oi (+2.000). A NET da América Móvil registrou novamente perdas, reduzindo mais de 16.000 assinantes durante o período.

Em termos de participação de mercado, a NET mantém a posição do mercado com pouco mais de 50% de participação, seguida pela SKY (29,7%), pela Telefónica (8,89%) e pela Oi (8,55%), cuja distância diminui a cada dia.


Desde 2015, o mercado brasileiro de TV paga parece incapaz de se recuperar. Nos últimos três anos, a indústria de LATAM diminuiu e deixou cair mais de dois milhões de residências de TV por assinatura. Pela primeira vez em anos, o número de subs caiu abaixo da marca de 18 milhões .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *