Brasil perdeu 7,2 milhões de linhas móveis ano passado

O Brasil registrou 229 milhões de 210 mil 890 linhas móveis em dezembro de 2018, segundo a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). Na comparação com dezembro de 2017, houve redução de 7 milhões de 277 mil 658 linhas, equivalentes a 3,08%.

Em relação a novembro de 2018, o serviço de telefonia móvel perdeu 1,13 por cento.

A tecnologia 4G possui 56,64% do total de linhas de telefonia móvel, com 129 milhões 842 mil usuários. 3G tem 23,87 por cento e 2G, 10,84 por cento.

Foram 19 milhões 790 mil 147 linhas móveis para a tecnologia máquina-a-máquina (M2M). A tecnologia 4G registrou um aumento de 27% e a tecnologia 3G registrou uma redução de 36,82%.

Entre as linhas móveis, em dezembro, foram registradas 129 milhões e 549 mil 487 linhas pré-pagas (56,51%) e 99 milhões 661 mil 403 linhas pós-pagas (43,49%). No confronto com dezembro de 2017, houve redução de 12,77% das linhas pré-pagas e aumento pós-pago de 13,28%.

Operadores

Em 12 meses, as pequenas operadoras registraram um crescimento de um milhão 58 mil 837 linhas, enquanto as quatro grandes (Vivo, Claro, TIM e Oi), somadas, registraram queda de 8 milhões 336 mil 495 linhas.

A Telefónica, que opera sob a marca Vivo no Brasil, foi a operadora com o maior número de clientes em dezembro de 2018, com 31,91% do mercado, com 73 milhões e 160 mil 110 linhas.


A Claro ficou em segundo lugar (24,61% do mercado), com 56 milhões e 416 mil 473 clientes.

A TIM, com 55 milhões de 922 mil 528 clientes, obteve o terceiro lugar (24,39%); e Oi (16,44%), com 37 milhões 703 mil 153 clientes, em quarto lugar.

Entre as operadoras menores, que possuem menos de 5% do mercado, a Nextel registrou o maior número de clientes, com 3 milhões e 300 mil 715 linhas. Seguido pela Algar, com um milhão 289 mil 852 linhas; depois Porto Seguro, com 825 mil 428 linhas; Datora, com 397.558 linhas; e Sercomtel, com 62 mil 185 linhas em dezembro.

Outras empresas adicionaram 132.888 linhas. Informações via: mediatelecom.com.mx

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *